DICAS PARA O CONSUMIDOR
Serviço
Segundo o Ministério da Justiça, serviço é tudo o que você paga para ser feito: corte de cabelo, conserto de carro, de eletrodoméstico, serviço bancário, serviço de seguros, serviços públicos...

Assim como os produtos, os serviços podem ser duráveis e não duráveis.
Serviço durável é aquele que custa a desaparecer com o uso. A pintura ou construção de uma casa, uma prótese dentária, são produtos duráveis.

Serviço não durável é aquele que acaba depressa.

A lavagem de uma roupa na lavanderia é um serviço não durável, pois a roupa suja logo após o uso. Outros exemplos são os serviços de jardinagem e faxina, que precisam ser feitos constantemente.

Falando em lavagem, que tal, algumas dicas sobre como agir na hora de usar os serviços de lavanderias e tinturarias? Então vamos lá:

Quando você mandar lavar ou tingir uma peça de roupa, peça que sigam as instruções que estejam na etiqueta.

Na nota fiscal devem estar anotadas as peças que foram deixadas e os defeitos que apresentam.

Na hora de buscar a roupa, veja se o serviço foi bem feito.

Se houver algum problema, não receba a peça até que seja encontrada uma solução.

Se isso não acontecer, faça uma reclamação por escrito pedindo a reparação.

Protocole esse documento, na lavanderia, o mais rápido possível.

Se nem assim o caso for resolvido, procure um Órgão de Defesa do Consumidor.

Quando existe vício na prestação do serviço, você pode exigir (Amparo Legal: artigo 20, do Código de Proteção e Defesa do Consumidor) que diz que o serviço seja feito novamente sem pagar nada, ou abatimento no preço, ou devolução do que você pagou, em dinheiro, com correção.

Para reclamar você precisa cumprir os prazos que determina a lei. É preciso seguir as determinações do artigo 26 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor, que diz o seguinte: O prazo para você reclamar de vícios fáceis de se notar em produtos ou serviços é de 30 (trinta) dias para produtos ou serviços não duráveis. Por exemplo: alimentos e serviço de lavagem na lavanderia. E de 90 (noventa) dias para produtos ou serviços duráveis. Por exemplo: eletrodomésticos, reforma de uma casa ou pintura de carro. Estes prazos são contados a partir da data que você recebeu o produto ou que o serviço terminou. Se o defeito for difícil de se notar (vício oculto), os prazos começam a ser contados da data em que o vício apareceu.

É muito importante que o consumidor saiba distinguir a característica de cada produto. Isso deve na verdade ser um hábito no dia-a-dia. Com essas informações na hora da reclamação, tudo possa ser resolvido sem maiores problemas.

Consumidor leia, se informe, aprenda, coloque em prática seus conhecimentos sobre Defesa do Consumidor. Não permita o desrespeito e fique seguro para exercer sua cidadania. Assim você estará colaborando com o país.
retorna  
Índice de Dicas