DICAS PARA O CONSUMIDOR
Vendas a Domicílio
Produtos comprados a domicílio são aqueles adquiridos fora do estabelecimento comercial. No Brasil este tipo de venda é muito comum. O consumidor brasileiro vive comprando na porta de casa, seguros, cosméticos, material de limpeza, enciclopédias, assinaturas de revistas e etc.

Portanto, é bom lembrar que nesses casos o prazo para desistência ou arrependimento do negócio é de apenas 7 (sete) dias a contar da assinatura do contrato ou recebimento do produto. Não esqueça!


Quais os principais problemas?

Fique atento também porque comprar produtos ou serviços de vendedores desconhecidos que batem à sua porta podem trazer dor de cabeça.

Em primeiro lugar, saiba que o preço da mercadoria pode está maior do que nas lojas e qualidade nem sempre á a mesma da que normalmente é mostrada no folheto. Por isso, é preciso ter muito cuidado. Veja essas dicas:

Desconfie sempre do vendedor e não acredite em informações como: “assine este papel sem compromisso, pois o cancelamento poderá ser feito sem o menor problema”, ou “aproveite esta excelente oportunidade de compra, porque hoje é o último dia desta promoção”;

Evite ficar com produtos em casa para testes, mesmo que o vendedor diga que é sem compromisso;

Não faça pagamento antes de decidir se vai comprar ou não. Se pagar use cheque nominal cruzado, que ele servirá como prova de pagamento;

Não permita que seus filhos sejam fotografados por qualquer razão; e, para terminar, não permita que vendedores façam demonstração de produtos em sua casa.

Se a venda do produto for por telefone ou reembolso postal, os cuidados não são diferentes. Este tipo de venda também é cada vez mais comum no Brasil e o consumidor precisa ficar esperto na hora de comprar qualquer produto desta forma.
Se você ao receber a mercadoria comprada desse jeito perceber que não há identificação do fabricante ou o produto não é o que foi anunciado pelo vendedor, recuse-o na hora da entrega. De acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor você tem um prazo para arrependimento, que é de sete dias (Amparo legal: artigo 49 do CPDC). Aproveite e denuncie o fato como publicidade enganosa (Amparo legal: artigos 33,35 e 37, do CPDC). Isso é crime (Amparo legal: artigo 67 do CPDC).

No caso de contratação de um serviço a domicílio, os cuidados não são menores. O consumidor deve se preocupar principalmente em saber o nome, endereço e telefone do vendedor e os dados da empresa fabricante ou revendedora do produto, a inscrição e o CNPJ da empresa, a discriminação dos bens ou dos serviços contratados, a discriminação das ofertas apresentadas pelo vendedor e os termos acertados no ato da compra do serviço, além do orçamento detalhado dos bens ou dos serviços oferecidos. Só assim, o consumidor ficará garantido e dentro da Lei para brigar por possíveis problemas futuros.
retorna  
Índice de Dicas