DICAS PARA O CONSUMIDOR
Transporte Escolar
As aulas começaram e para muitos pais é hora de contratar serviços de transporte escolar para transportar as crianças e jovens entre suas casas e a escola.

Para esses pais consumidores do serviço é bom lembrar que a segurança das crianças é fundamental. Por isso, é preciso verificar antes de contratar o serviço, vários itens que podem garantir a tranqüilidade para família.

Primeiro, os pais devem saber se o motorista está credenciado pelo Detran e a Prefeitura. Se o veículo dele estiver aprovado para o trabalho deve ter um selo atualizado, colado no canto superior direito do pára-brisa. Exija dele a documentação. Nesta época do ano o número de transportadores clandestinos aumenta sensivelmente.

A maioria das escolas indica o transporte, mas não se responsabiliza por ele. Os pais, então, devem procurar referências sobre os indicados e ter em mãos o nome completo do motorista e o telefone.

O trajeto que será feito por ele também deverá ser de conhecimento dos pais. Preste atenção: exija dos motoristas que seus carros tenham cintos de segurança para todas as crianças transportadas e que eles sejam usados corretamente. Os pais não devem permitir que os filhos sejam transportados de pé ou que a lotação seja maior que o permitido pela lei. Crianças em idade pré-escolar (abaixo dos 7 (sete anos) precisam de assentos de segurança).

É importante pesquisar a área de embarque e desembarque das crianças. Isso não pode ser feito no meio da rua, mas somente pelo lado da calçada, com a constante supervisão de um adulto.

O material escolar deve ser colocado em local apropriado para não comprometer a segurança das crianças durante o trajeto, e se as crianças são pequenas ou o veículo é um ônibus há necessidade de um acompanhante para cuidar delas durante o percurso.

Outro detalhe importante que deve ser verificado é a higiene e o conforto dos veículos. As janelas do carro não podem abrir mais do que 10 centímetros.

Os pais devem observar, se possível, como motorista recepciona as crianças na porta da escola e se informar também se o serviço é cobrado durante os meses de férias (pode ser negociado um abatimento, por exemplo); se será fora dos meses normais, em caso de recuperação do aluno; se haverá alguém acompanhando as crianças, além do motorista no veículo, e assim por diante. É fundamental que tudo que for tratado esteja escrito no contrato, principalmente a identificação e o telefone das partes, bem como as condições gerais do contrato como: horário e endereço de saída e chegada; período de vigência; valor da mensalidade, data e forma de pagamento; índice e forma de reajuste; percentual de multa e encargos por atraso no pagamento e condições antecipadas.

Essas regras são sinônimos de segurança.

retorna  
Índice de Dicas