DICAS PARA O CONSUMIDOR
Apagão Aéreo – Saiba e exija seus direitos
Nos últimos meses no Brasil, milhares de pessoas foram prejudicadas pelo “apagão aéreo”. Consumidores do serviço aéreo brasileiro ficaram sem embarcar porque tiveram os vôos cancelados ou adiados. E o pior, além de sofrer com a falta de informação, dormir nos aeroportos com bagagens, muitas vezes com criança de colo, alguns desses passageiros tiveram bagagens extraviadas, ficaram sem alimentação e hospedagem e, para completar, perderam compromissos importantes e negócios.

Se este foi a seu caso, preste atenção: no caso das bagagens extraviadas, o consumidor deve fazer um levantamento (lista) de todos os itens que constavam na bagagem, bem como fazer um levantamento dos preços destes itens no mercado e exigir a indenização correspondente aos bens perdidos inclusive a própria mala. Se a bagagem estiver danificada ou aberta e com pertences desaparecidos, você deve fazer um levantamento do que sumiu. Se dentro de dez dias a bagagem não for encontrada e devolvida ou você não for indenizado dos prejuízos, procure um órgão de defesa do consumidor ou um advogado de sua confiança para entrar ma Justiça exigindo o ressarcimento dos seus danos.

Já no caso da falta de alimentação durante o transtorno e a hospedagem, saiba que as companhias aéreas são responsáveis pela alimentação, hospedagem e ligações telefônicas dos passageiros em caso de atraso superior e 4 horas ou em caso de cancelamento do vôo, inclusive os custos de transporte de ida e volta para o hotel. Sendo assim, é importante que você esteja com provas documentadas se for fazer alguma cobrança para companhia. Com comprovantes de lanches, refeições, hospedagem, transporte e ligações efetuadas em mãos você pode conquistar seus direitos.

Mas o que fazer no caso dos compromissos e negócios perdidos?

É assim: se o consumidor perdeu compromisso profissional, negócios importantes e teve prejuízo financeiro, ele pode exigir da companhia indenização por esses danos, basta provar que eles realmente que os compromissos existiam. E ainda tem os danos morais. O valor da indenização é fixado pela Justiça, podendo variar de juiz e de Tribunal para Tribunal.

As indenizações o consumidor pode exigir pelos prejuízos materiais e morais sofridos contra a União, que é responsável pelos controladores de vôo, e contra as companhias aéreas, responsáveis pela informação e pelo conforto, alimentação, hospedagem, ligações e transporte dos passageiros em terra, em caso de atraso ou cancelamento dos vôos.

Não deixe os seus direitos de lado, lute por eles, assim você estará exercendo o direito a cidadania e colaborando para que possamos ter um país muito melhor, com empresas e pessoas que cumprem a Lei.
retorna  
Índice de Dicas