DICAS PARA O CONSUMIDOR
Compras de liquidação
Todo consumidor deve refletir muito sobre o orçamento mensal antes de sair às compras de liquidação. Cuidado para não sobrecarregá-lo.

Uma boa dica é verificar as ofertas antecipadamente por meio de folhetos publicitários e encartes, entre outros. Assim, você consumidor poderá definir previamente que item precisa adquirir, evitando as compras por impulso. O Código de Defesa e Proteção do Consumidor determina que toda a oferta de produtos obriga o fornecedor que veiculou a cumpri-la. Portanto, se alguma empresa negar o que prometeu na oferta, é possível reclamar, desde que munido de material publicitário.

Na verdade, o consumidor deve evitar fazer as compras de forma apressada. Os produtos devem ser avaliados e escolhidos com cuidado. Não deixe de verificar o estado da mercadoria, seu funcionamento e se o conteúdo confere com os dados apontados na embalagem. Para produtos acompanhados de manual de instrução e certificado de garantia, é importante checar se estes foram entregues, se o manual é claro e está em língua portuguesa, e se o certificado de garantia está devidamente preenchido. Exija sempre a nota fiscal.

No caso de itens vendidos com pequenos defeitos (roupa com manchas, descosturadas ou móveis / eletrodomésticos com partes amassadas, riscos ou, ainda, de mostruário), o consumidor deve exigir que a loja coloque na nota fiscal, recibo ou pedido os problemas apresentados, detalhando-os.

Mercadorias entregues posteriormente, devem ser conferidas no momento do recebimento. Se houver alguma irregularidade, o produto deve ser devolvido com especificação do problema na nota de entrega, e o consumidor deve procurar o estabelecimento para solucionar a questão.

O Código de Proteção e Defesa do Consumidor não obriga os fornecedores a trocar os produtos por motivo de cor, tamanho ou gosto. Nestes casos, a loja só terá que trocar a mercadoria caso tenha prometido por escrito. Para exigir que a empresa troque o produto sem defeitos, o consumidor deve solicitar esse compromisso por escrito, em etiquetas ou nota fiscal, por exemplo.

Se o produto apresentar algum vício de qualidade ou de quantidade que torne impróprio para o consumo, o fornecedor tem 30 dias para resolver a pendência. Se não o fizer, o consumidor tem o direito de exigir a troca da mercadoria por outra igual ou a devolução das quantias pagas com correção monetária. Pode ainda, requerer o abatimento proporcional do preço.

É muito importante antes de comprar nas liquidações que o consumidor consulte seu orçamento, e não deixe de comparar e avaliar com cuidado as formas de pagamento oferecidas.

Dúvidas ou reclamações podem sanadas nos Órgãos de Defesa do Consumidor, como Procon e Inadec – Instituto Nacional de Defesa do Consumidor.
retorna  
Índice de Dicas